28 de maio de 2008

Este é dedicado a ti ...

Respiro o teu corpo:
sabe a lua-de-água ao amanhecer,
sabe a cal molhada,
sabe a luz mordida,
sabe a brisa nua,
ao sangue dos rios,
sabe a rosa louca,
ao cair da noite sabe a pedra amarga,
sabe à minha boca.
Eugénio de Andrade

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial