15 de abril de 2011

Norman Finkelstein

Americano judeu, filho de sobreviventes dos campos de concentração de Auschwitz dedicou a sua vida ao pacifismo e à denúncia das situações de injustiça vividas no médio-oriente. Desde que fez a sua tese sobre o sionismo não teve mais sossego como professor de Ciência Política.
Foi implacavelmente perseguido pelos poderosos lobbys judaicos que tornaram a sua vida de docente num inferno e conseguiram expulsá-lo da Universidade de Princetown. No seu livro "A indústria do Holocausto" denuncia a instrumentalização da memória da trajédia do povo judeu como "arma ideológica" por parte de organizações judaicas e dos falcões da guerra. As suas posições sobre os aberrantes colonatos e o direito dos palestinianos à paz e o regresso às fronteiras de 1967, granjearam-lhe inimigos mas também apoios em todo o mundo nomeadamente em Israel e de outro judeu Noam Chomsky, linguista que o defendeu publicamente em diversos momentos. zct

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial