1 de outubro de 2008

A morte não nos retira o brilho

A partir de agora já podemos ser convertidos en diamantes ao morrer, em lugar de ser enterrados. Bastam apenas 500 gr. das cinzas da cremação para a partir dos residuos de potassio e cálcio nela contidos que são 85% do todo para produzirem um ou mais diamantes. Uma máquina capaz de elevar a temperatura a 2500 graus Celsius e a pressão a 60000 bars permite criar cristais por síntese no espaço de poucas semanas. Finalmente o diamante em bruto será polido com a forma e o peso desejados. Os jovens empresarios suiços da "Algordanza" para inequivocamente convencerem os potenciais clientes acrescentam: "There are no two identical stones as there are also no two equal human beings." zct

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial